Saltar cursos disponíveis

Cursos disponíveis

O objetivo deste curso é apresentar ao aluno o método fenomenológico e os pressupostos existenciais que compõem a prática clínica orientada por essa abordagem.

Serão três módulos organizados da seguinte maneira:

No primeiro módulo, desenvolveremos as ideias e conceitos que constituem a Fenomenologia, desde o seu surgimento, situando o contexto histórico no qual se inseriu e os pontos mais significativos desse método.

No segundo módulo, estudaremos os fundamentos filosóficos do Existencialismo, passando pelo seu contexto histórico, citando seus precursores e os expoentes dentro dessa temática, ressaltando os temas existenciais e apontando para a repercussão desse pensamento no âmbito da psiquiatria.

Por fim, no terceiro módulo, iremos discutir os contornos do trabalho psicoterapêutico, partindo de um âmbito geral e caminhando na direção da especificidade proposta pela abordagem em questão, como por exemplo, a postura do psicoterapeuta existencial e o conceito de cura dentro dessa visão. Descreveremos, também, o processo psicoterapêutico: o primeiro contato do paciente, a primeira sessão, o estabelecimento do contrato, o processo propriamente dito, alguns recursos utilizados no setting terapêutico, o momento da alta.  Fechamos o módulo apresentando alguns estudos de caso.

Este curso tem o objetivo de apresentar as principais características da psicoterapia infantil, no enfoque fenomenológico-existencial.

O primeiro módulo oferece elementos que constituem a nossa plataforma de pensamento: discutiremos sobre o método fenomenológico, os pressupostos filosóficos do existencialismo e delimitaremos o trabalho psicoterapêutico realizado a partir da abordagem fenomenológico-existencial. Atenção: não será nossa intenção aprofundar nessas questões, mas oferecer, ao aluno iniciante, subsídios para que caminhe em seus estudos;

O segundo módulo traz questões relacionadas ao entendimento da criança e do seu mundo. Como pensar a criança a partir da abordagem fenomenológico-existencial? Como se dá a sua relação no mundo? Como é o seu brincar? O que a criança nos revela? Quais são as questões mais fundamentais do ser criança?

Por fim, o terceiro módulo abarca questões práticas, ou seja, vamos caminhar juntos por todo o processo psicoterapêutico infantil, refletindo cada momento dessa caminhada - desde a chegada da criança e família ao consultório, o estabelecimento do vínculo, o momento chamado psicodiagnóstico, a terapia propriamente dita, a alta. Quais os caminhos possíveis nesse processo? Que recursos o profissional tem disponível para realização desse trabalho? Os testes psicológicos têm lugar nessa abordagem?

O objetivo deste curso é oferecer ao aluno ferramentas que o auxiliem em seu trabalho como orientador vocacional, partindo de um pensar fenomenológico-existencial.

O curso está organizado em dois módulos:

O primeiro módulo aborda pontos importantes do pensamento fenomenológico-existencial, os quais se constituem em nosso horizonte de compreensão. É apresentado um breve histórico da Fenomenologia e seus conceitos; o surgimento do Existencialismo e seus pressupostos filosóficos; discutiremos a ideia de liberdade a partir da perspectiva fenomenológico-existencial, e apresentaremos alguns caminhos da orientação vocacional.

No segundo módulo, desenvolveremos as questões práticas do trabalho em Orientação Vocacional, dando ênfase ao ambiente escolar e clínico. Também situaremos o surgimento deste trabalho no contexto histórico e ofereceremos uma compilação de técnicas a serem aplicadas em cada projeto a ser realizado – tanto em grupo como individualmente.

A proposta desse curso é trazer questões para reflexão sobre o adoecer humano entendido a partir do referencial teórico-filosófico da Fenomenologia Existencial. Discutiremos as seguintes questões: Como se dá o processo de adoecimento? De que maneira podemos entender o binômio ‘saúde-doença’? Quais as questões existenciais pertinentes ao homem que adoece? Como compreender as diversas manifestações que acontecem no âmbito corporal? O que significa psicossomática?

Também queremos abordar questões relativas às práticas de saúde: Como é o cuidado recebido por esse homem que adoece? Como ele é visto pelos profissionais da saúde? Que atitudes percebemos na prática desse profissional? Em que medida essas práticas respeitam a condição humana, favorecendo assim um processo de restabelecimento mais digno?

Para discutir com mais propriedade todas essas questões, o curso está organizado em dois módulos.

O módulo I tem como tema Fenomenologia: abordaremos o contexto histórico e seu surgimento, apresentaremos Husserl – o pai da Fenomenologia – e destacaremos os principais conceitos que compõem essa nova proposta de pensamento. E o Existencialismo: falaremos sobre seu contexto histórico, seus fundamentos filosóficos, citaremos quais os caminhos que o pensamento existencial percorre e daremos ênfase ao olhar de Heidegger, de Boss e da Daseinsanalyse.

O módulo II serão abordaremos os seguintes tópicos: Organizando as teorias sobre a etiologia das doenças; O corpo que tenho; o corpo que sou; Concepções acerca do CORPO ao longo da História; O CORPO enquanto fenômeno; A doença que surge no âmbito corporal; A CURA heideggeriana entendida como cuidado com a existência; Boss e a Gênese Motivacional – a investigação da origem das doenças; A doença pensada enquanto privação de possibilidades; Pensando a prática psicoterapêutica a partir do enfoque fenomenológico; Relato de um caso clínico.